Layout / Art: Ana.

domingo, outubro 22, 2006

o frango do bairro

Domingo é um dia que traz muitos sentimentos contraditórios para essa pobre ser humana aqui.
é dia de banzo, dia de ficar atoa atolada no sofá assistindo filminho que a gente pegou na locadora, HBO, telecine e atualmente, todos os canais de esportes, pq a turma só fala da torcida do galo e da queda do cruzeiro, assuntos que eu adoro!!!
nos ultimos tempos ando sem vontade de sair de casa aos domingos. fico aqui, leio tudo que quero, uma pagina de um livro, duas de revista velha, vejo fotos, e curto poder entrar na net e escrever o que quiser. eu moro no santo antonio, bairro tradicional, daqueles cheios de casas antigas, ladeiras e prédios novos, com mais de um de barzinho em cada quarteirão de rua plana e de padarias. ah, as padarias são "tudo de bom"! conheço todas, sou íntima das funcionárias, e é lá que troco cheque, faço fiado, como coxinha, pedaço de pizza, e ainda, se tô com preguiça demais ( e tem domingos que me entrego a preguiça com a volupia de uma cortesã) , basta ligar pra qualquer uma delas que o motoboy, ( que tb já conhece todo mundo do bairro) vai até sua casa e leva ainda que seja somente um pãozinho!
a única coisa capaz de gerar briga aos domingos nas padarias é chegar depois do meio dia e tentar furar fila pra conseguir frango assado com farofa! é, daqueles de vitrine, que ficam rodando... cara, dá briga, e das feias...tem neguinho que é folgado, dá uma de "joão sem braço" e vem, devargarzinho e ...vupt, pega o seu sem entrar na fila... ah...sou barraqueira... nada me segura se alguem leva meu franguim...faço o maior escandalo! e vale a pena!
quem nunca comeu o frango assado das padarias do bairro santo antonio não vai me entender... a fátima minha irmã, maior moradora do belvedere, fala; - aí Idy...rss!!! coisa de pobre, brigar pelo "melhor frango assado com farofa do bairro"!
gente, claro que é... mas tem coisa de pobre que é A Vida... e , pergunto: - tem alguem, excluindo o Niltin, é claro, que não ame frango assado da padaria de seu bairro?

17 comentários:

Joana disse...

eu adoro cherinho de frango de televisao!

Anônimo disse...

Ydi eu sei o queé isso....aqui perto de casa tinha um que o cheiro chegava na esquina.....a vida! Frango assado, cachorro quente de carrocinha, churrasquinho no espeto...coisinhas de pobre...não sei.....coisas simples meio porquinhas, mas que dependendo do astral....viram um luxo!
Bjs. Méia

Leo Calvao disse...

Cara, frango assado de padaria é o que há. Me deu uma fome aqui só de pensar. O que é aquele cheiro? E aquele bronze? Rs, muito bom. Fora a farofa que acompanha né. Amarelinha, crocante. Junta isso tudo com uma garrafa de coca cola gelada e o domingo fica perfeito. Nem mesmo a porcaria do Faustão pode estragar meu domingo. Ningueeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem.

beijao

ps: Os do Rio nao chegam nem aos pes dos de Bh. Dos frangos é claro.

monica disse...

ô leo... te conheço não... mas os do rio não deixam a desejar não... tem um aqui pertinho de casa e a méia conhece... é o brasinha de ipanema que nossa senhora a gente come rezando... vale comer no balcão, sentado na mesa, ou mandar trazer em casa... tem ainda um molhinho a campanha que acompanha...hum... tá aí... não temos um fds sem ele...

ps: ô rapá...tu tá num blog de alvarengas e tem muito carioca aqui... eu sei que é franguinho mas não sai falando mal assim do rio não que a gente fica sentido...

marilia disse...

Moniquinha, frango do Rioo..... hum...sei não..
o que o Leo falou foi que que somente os frangos não são bons...pintos e galinhas são...ahahahahah
e o leo não é nenhum franguinho ,minha filha!!!
é um super gato ,publicitário e trabalha ai numa agencia barbara!!!!!!
e ele é A vida!!!!
vai até ganhar carteirinha de agregado..vc vai amar conhece-lo?????

marilia disse...

Leo, Meinha , Jojo , monica....
frango melhor que os da padaria pão e magia, santo antonio /BH , só os do goleiro do cruzeiro....
ahahahahahahah
bisous

Gdá disse...

Ydi, estamos falando de frango de padaria e não de time de futebol, pq atleticano é o menos indicado prá dar qq palpite. Bom, frango televisão de cachorro é literalmente a VIDA!!!!!!!!!!!! aqui em São João tem cada um maravilhoso, tem um na Colônia que é tdb!!! mas vou te falar uma coisa o do Brasinha no Rio é hour concur!!!!!!!!! Gente não tem nada melhor que franguinho assado de padaria, e não é nada de coisa de pobre, rico come mal e metido a rico é muito pior, pq na verdade não come nada!!! e viva a gente!!!
Há, fiquei super curiosa prá conhecer esse Léo, depois que vc o descreveu, hum!!!
Beijos
Gdá.

Anônimo disse...

Idy, que coisa mais feia, você é barraqueira assim mesmo, é? eu não, eu cedo sempre o meu lugar,principalmente para idosos, eu cederia fácilmente para você! UAUAUAUUAUA
PI

Leo Calvao disse...

Heheheh, Monica.. eu amo o Rio. Se eu nao amasse tanto essa cidade , impossivel d´eu morar aqui. Acho que dei azar quanto ao frango, pois aqui perto de casa(Flamengo) nao achei nenhum bom ainda. Mas enfim... Se vc tiver um para me indicar... beijos

marilia disse...

Leozinho...vc é lindinho demais, e ai num tem frango bom não!!!mas galinha e pinto...rssssssss tem de sobra!!!!!!!!!!!rsssssssssssssssssss
bjos

monica disse...

leo, no flamengo sei não...mas vou me informar e te aviso...bj

marilia disse...

Leo,futuro carteirado de agregado!!!
as meninas estão doidinhas pra te conhecer...rssssss
coloca foto sua ai, vai!
me manda por email...
bjos, Idy

Gdá disse...

Léo, não dá prá comer o tal frango no Brasinha de Ipanema? você vai amarrrrrrr beijos

Gdá disse...

Léo, não dá prá comer o tal frango no Brasinha de Ipanema? você vai amarrrrrrr beijos

Joana disse...

gente, aposto que algumas de vcs conhecem o leo! eh estranho, mas ele foi comigo no aniversario de 80 anos da tia marina. acho que era isso, mas sei que foi no predio dela. aposto que alguma de vcs estava la, nao? a tia molinha eu sei que conhece ele!

Anônimo disse...

Querem estórias, que se transformam em história ?? Nós temos todas, passo a passo, ano após ano, de carnavais para hoje. Ser Alvarenga não é somente um estado de espírito, mas algo maior, mais amplo em nossos corações. Ser Alvarenga é estar na estrada do amor e da felicidade, que herdamos dos nossos pais, tios e avós, e também bisavós. ÊTA FAMÍLIA DE VERDADE, OH SANGUE BOM!!!! Amamos todos, eu, Cris, Carol e o Pedro, todos voces, em qualquer tempo e hora, aonde for, estamos juntos, para sempre, sermos felizes, porque somos Alvarengas!!!!!!!!!!!!!!!!Beijos!!!

Anônimo disse...

Vou contar uma estória, que ficou para a história. Foi um carnaval de 1980 ou 81. Trabalhava na COBAL, no Rio, em Benfica. De repente, não mais que de repente, surgiu uma oportunidade de comprar um Passat 1.8, verde musgo, com os quatro faróis redondos, uma máquina, andavava pra caralho. Ois bem, peguei o salário, gordo, de final de ano, e fui pra São João, uns dois dias antes do carnaval. Bom, a estória é a seguinte: Me lembro que no sábado de carnaval, passei a tarde inteira na área da casa da Tia Yolanda, com o Agnelinho e Cia, tomando "Natu Noblis" e outras. Quando foi mais a tardinha, noite caindo, fui pra casa (da Tia Nely)tomar banho e me arrumar par ver o desfile dos blocos, sábado com os "Caveiras". Quando fui pra rua, fiquei sabendo que a Mônica e acho que a Denise, alugaram um quarto no hotel Glória, com a janela de ladinho para a avenida. Chegando lá, foi aquela festa. Já tinhs tomado todas, e ainda tomei mais. Certo monento fiquei até perfumado, que delícia, meus primos e minhas primas, show de bola!! Já pra lá de ótimo, fui ao banheiro, e como o hotel é velho pra caralho, só tem um banheiro por andar, no fim do corredor. Então lá fui eu. Fiz xixi e voltei pelo corredor. Um dado momento, abri uma porta à esquerda, pensando ser o quarto das meninas, mas não era, e sim uma varanda. Olhei para a direita, debruçado no alpendre, e notei, antes de tudo que eu entei no lugar errado, mas que na minha frente estava a laje da Caixa Econômica, que me levaria a sentar de frente para a avenida, e ver o desfile na cara do crime. Nessa época eu estava forte, pois treinava karatê todos os dias, além de pegar onda todos os dias, correr e jogar futebol na praia. Fui pra São João meio de barba um pouco grande, crescendo. Bom, o fato é que quando olhei pra esquerda e vi a parada de ver o desfile ma cara do gol, não exitei e passei a primeira perna, a esquerda, e depois a direita, e fui direto pro poço do prédio. Caralho!!!!!!!!!!!!!!!! Dava mais ou menos, uns 8 metros. Na verdade não me lembro com foi a coisa. Só sei que momentos depois, acordei atordoado, não entendendo nada. Tentando montar a sequência das cenas, acho que quando estava caindo, coloquei o braço esquerdo na frente, e amorteçi a queda. Isso me custou uma operação de redução no puldo. Mas, voltamos ao local da queda. Eu estava com uma bermuda branca e uma camiseta regata também branca, cabeludo e barbado, e forte!! Na hora em que eu acordei, não conseguia decifrar a parada, pois eu estava literalmente no fundo do foço, com uma lama preta, de sujeira. Meu relógio Baume & Mercier foi pro esoaço, nem me lembrei na hora, só depois. Mas o foda é que eu estava com uma buceta na minha testa lado esquerdo, descendo até o olho esquerdo, abertaça. Me lembro que com aquela mão suja de lama preta, eu enfiava os dois dedos da mão direita na ferida, e os dedos estravam. Não estava sentindo nada, sem dor, apenas aquele sentimento de que alguma coisa deu errado, ou seja, tinha dado merda. Pudera, doidão daquele jeito!!! Agora é que começam os fatos. Fábula? Loucura? Doidera? Não, e eu juro por tudo que a vida me deu pra ser feliz, foi isso que aconteceu, e se preparem para rir pra caralho, em que pese eu estar completamento fudido, na Santa Casa, internado, puta que pariu, quase morrendo, não queiram pensar. Mas escutem, a coisa foi assim: Ao começar a me dar conta da merda, notei, espiritualmente, aliás, tudo daqui pra frente, foi espiritual, com todo o meu amor e respeito, que eu estava abaixo de um alpendre, de uma varanda. Escalei a varanda e (não sei como, mas é a pura verdade),arrebentei um puta cadeado, com corrente, que dava pra um comodo, tipo um depósito. Nesse momento, naquele quarto escuro, achei a porta e outra vez, quebrei um cadeado grande. Nesse exato momento,sangrando a vera, sujo, e completamente doido, saí no meio do corredor do primeiro andar, ou térreo, Quando escancarei a porta , saí e dei de cara com a mão da dona do hotel, uma senhora, que ao me ver tomou aquele puta susto e começou a gritar: "É o Huck, éh o Huck, e correndo pelo corredor de encontro com o balcão da recepção". Foi quando acho que o Xaxá e outro primo, não me recordo, vieram ao meu socorro (e depois eles me contaram a parada da velhinha correndo e gritando no meio do hotel, dizendo que quando eu saí do comodo, com aquele esporro todo, tinha um papagaio no meu ombro ( acreditem se quiserem, mas foi o que me disseram na época). Agora, imaginem****** Puta que pariu, essa história é do caralho, mesmo tendo me fudido do jeito que foi. Só sei que fui parar na Santa Casa, internado, operado e o caralho. Só escutava o barulho do carnaval toda a noite, pela janela, que dava pra avenida. Tive alta no fim de semana, e um amigo me levou, no meu Passat 1.8, pro Rio, com 12 pontos na testa e todo fudido. Maiores informações, 061 99611605. Beijos, BibbbbbbbaaaaaaaaaaaaaaaAlvarenga.