Layout / Art: Ana.

sexta-feira, abril 15, 2016


BELO HORIZONTE, 15 DE ABRIL 2016

NÃO SEI SE ESTOU MUITO BEM OU COMEÇANDO A FICAR MAL, O FATO É QUE VOLTEI A ESCREVER E QUERO SER BLOGUEIRA "DI NOVO"...

domingo, agosto 07, 2011

e a Ana achou a senha...

tava tudo perdido.
nunca mais conseguia entrar..
perdi a porra da senha.
eu e a internet somos um caso raro de desamor e desencontro.
Não vivo sem ela ,mas nao sei nada dela....
pensei em como deletar meu blog todo.
pedi a camila pra copia-lo, e ela assim fez.
porem, hoje, domingão, na hora do adeuus final...

nao CONSIGO......
VAI FICAR ESSA COISA VAGANDO INTERNET AFORA, COM MEUS DIAS DE BLOGUEIRA E BOBEIRA...
VAI BLOG, VOAAAAAAA

terça-feira, agosto 24, 2010

fim de tarde sem nexo

eu amo quando tenho tempo e venho reler meu blog.
caraca, que narcisismo..
sou apaixonada por alguns textos que escrevi.
fim de tarde lindo.
frio gostoso, pão de queijo com suco de caju .
sem comentarios, sei que não combina.
marisa casou, mudou e me convidou.
aceitei, claro, eu vou ...
maria julia cresceu, vai ser médica.
tempo,tempo, senhor de todos nós...
sou advogada do meu ex-marido, quem diria, disse o juiz que vai ser desembargador...
ontem alguem me disse que achou meu blog na internet e pq eu não voltava.
merda,eu nunca fui.
tô aqui, a internet é terrivel, é para sempre.

quinta-feira, março 18, 2010

as vezes tenho uma grande vontade de deixar tudo de lado

quantas vezes já quis desistir?
perdi a conta.
quantas fui em frente?
sempre.
um silêncio maior tem se instalado no meu coração.

as pessoas são o que são.
ha muito deixei de implicar com os defeitos alheios.
percebi que são tão parecidos com os meus , com os seus , com todos.
a simplicidade ridicula e pafletária desse meu comentario não me espanta.

é tudo igual.
o mundo, as pessoas, a vida.
tento fazer diferença, e ser feliz .
mas , pasmem, ninguem gosta de gente feliz.
bh, 18 de março de 2010.

sábado, julho 25, 2009

Tenho medo


Eu sou do tipo que não come comida japonesa, não muda de perfume, não gosta de aventura radical.
Mas, juro, desconheço alguem mais audaciosa qu'eu, mais ousada, mais camaleoa.
Nao me apavora a transformação, o novo, o inesperado.
Mas tenho medo do louco silencioso que me persegue em sonhos.
Tenho medo dele me levar a loucura de mata-lo....

sábado, julho 11, 2009

"Ainda somos...e seremos...como nossos pais..."





A Mali chegou da Australia, depois de 6 meses do outro lado do mundo.
Ah, como ela é minha filha....
A vida é uma eterna descoberta para ela, uma alegria que contagia, e que se renova.
A energia que ela traz iluminou nossa casa.
Os seis meses que ela ficou sozinha, descobrindo a força da liberdade, a seriedade da maturidade, o valor da verdadeira amizade, fizeram um grande bem pra minha fifica, ( é como chamo minhas filhas.)
Mas off course, ela tomou vinho barato, pegou porres no parque, chorou saudades, fumou e tragou a vida e os sonhos, viajou, mergulhou no fundo do mar, saltou no ar em um paraquedas que a levou pra depois da linha do marco zero, onde o mundo teria começado ou quem sabe acabado!
Tatuou seu harry potter, beijou um kuala, chegou no topo do céu ...
Sorrisos, muitos.
Chegou dizendo que descobriu que gosta de ser como ela é!
Que não liga mais pras minhas loucuras, que alias, as ama...

-"mãe, vc não me faz mais pagar mico...assumo mãe : sou Alvarenga mesmo, sabe, descobri meu lado irreverente, independente e maluquinho....
Mae , mãe, que saudades de rir com vc...., de dividir minhas descobertas!
mas, mãe... brigadu tá...brigadu mesmo por ter me criado assim, livre, leal e sincera...
mãe, eu amei ter aprendido tudo e ter vivido meu intercambio sem medo, pq vc me ensinou a ser assim..."

A casa esta cheirando Mali, cheia de amigas e amigos, aquela bagunça que se retrata em mil fotos, roupas e maquiagens...!

Ainda, com o gostinho e douçura deixadas pela Jojo, que veio me ver em maio, posso afirmar sem erro que moro no melhor lugar do mundo..aqui e agora!

GENTE, DEPOIS DISSO, DA PRA ALGUEM ANORMAL COMO EU FICAR DEPRÊ?...

segunda-feira, junho 29, 2009


estou com preguiça de escolher palavras para contar minha estoria esquisita.
tudo começou com ele me perguntando se eu gostava de pé de moleque ou de qualquer outro 'docinho' de festa junina. Achei muito chatinho o jeito dele falar.
o cara parece ser do sul, sabe com sotoque de gaucho e olhar de mineiro meio bobo?
é, tem uns tipos que me enervam desde o primeiro momento, coisa de quimica as avessas.
percebi que tinha uma sensação de encontro no ar, mas não era de encontro tipo"date", era coisa soturna, esquisita, de outros lugares, outros tempos.
o sujeito alem de perguntar se eu gostava de doce, disse que me conhecia de algum lugar e eu, sensata, concordei. de verdade, eu também o conhecia de algum lugar, mas juro, não saberia dizer de onde. me deu medo, mudei de ideia, quis ir embora, mas já era tarde, como eu mesma digo, ines era morta. conversei com o moço, sai com o moço, dancei com o moço, e só no fim a gente se lembrou...macabro, ele também era paciente da clinica, anos atras...ficava do outro lado.
hoje, viaja. tem dinheiro. nao trabalha. herdou do avô. ( antigo essa de coisa de herança)
não, nada fisico.
NEM UM TOQUE.
ainda estou sem libido.
também ando com preguiça de sexo. acho que é da idade..., ou efeito borboleta do rivô de todas as noites. sabiam que ando pensando em parar de tomar remedios e aderir, usar erva natural...
estoria chata e lenta, sem emoção, e sem ação.
é que o cara é assim, e tem sotaque de gaucho.
gostei não.