Layout / Art: Ana.

segunda-feira, outubro 08, 2007

Salada de frutas, made "Yvonne"


1) Pessoal, esta chegando o dia do lançamento da Monica Montone aqui em BH!
Estão todos convidados...

2) Verdade verdadeira, a camisa 12 existe e funciona!
As torcidas dos três maiores times do Brasil: Atlético Mineiro, Corintians, e Flamengo deram show nos estádios e "empurram" seus times motivando-os a saírem da zona de rebaixamento no brasileirão!
Eu adoro quando o Rogério Ceni faz beicinho e toma, engole, leva gooolllll....
Dá-lhe Betão!

3) Che Guevara:
Discordo das opiniões que tentam manchar a imagem de Che Guevara , nas ultimas comemorações dos 40 anos de sua morte.
Durante uma guerra, a morte do "inimigo" é inevitável, e tal fato não pode denegrir a imagem de um grande líder, a não ser que ele tenha sido um sanguinário, um matador sem medir consequências, um exterminador, como Hitler, e definitivamente não é o caso de CHE.
Confiram no link abaixo.
UPDATE:
Che Guevara, por quem realmente o conheceu:
Leiam, vale a pena!

18 comentários:

valter ferraz disse...

Marilia, vamos ficar na torcida pelo lançamento da Monica. Mantenha-nos informado.//
Detesto quando vc critica o Rogério Ceni (ou torce contra ele). Não sou muito afeito ao futebol, mas ele é um extraordinário jogador. Tome tento, menina!//
Che? Foi ´so um sonho, uma utopia. E utopias já não fazem mais sentido.
Beijo, menina

luma disse...

A história revela a construção de um mundo mítico com perspectivas camufladas nesta construção social da imagem do mito. Nem tudo é verdade, nem tudo é mentira. Tentaram isso com Lampião.
Boa semana! Beijus

Anderson-kbça disse...

Bom dia Marília...

Odeio até meu último fio de cabelo o Rogério Ceni, não sei porque, talvez a arrogância?? não sei, mas odeio ele!! Quantos as torcidas... apesar de ter perdido o jogo ontem, novamente foi lindo!!!

li a matéria da veja sobre ele e, realmente "apagam" o líder revolucionário que foi... penso igual você, guerra é guerra, senão ele não era líder... acho que é isso.

Yvonne disse...

Quanta honra servir de inspiração para a grande Marília. Querida, o Che foi uma das paixões da minha vida. Aquela barba me marcou tanto que eu sempre gostei de homem com barba. Che Guevara foi GENTE.
Todo o sucesso do mundo para a grande Mônica.
Beijocas

Erika disse...

Não vejo a hora de chegar quarta prpá encontrar vocês. Além de ver a flor, vou ver o jardim todo.. oba!!!



rsrsrs.. desculpaê, querida, mas o curintia avacalhou seu galinho.. aahahaha....

beijoooooo

Meg (Sub Rosa) disse...

Marília:
Gosto das duas.
Gosto muito da Yvonne, gosto muito de você, conforme já disse.
Todo o meu apoio ao Che Guevara.
Não sei se era sensato ou insensato.
Só sei que quis mudar o mundo e mudou.
Só sei que poderia ter segurado um cargo de poder em Cuba e no entanto preferiu largar tudo e continuar o seu ideal.
É isso que nos falta acreditar: num ideal, mas nao só acreditar: pô-lo em prática é fundamental.
---
Acho que não posso dizer mais nada dele, a não ser o que soube dele, infelizmente, creio que eu e você éramos muito jovens quando ele morreu.
E da minha parte era jovem *E* desinformada.
Um beijo, Marília: suas postagens são excelentes.
Meg

Biajoni disse...

concordo com a sua discordância sobre o che.
:>)
e o livro? leu?
:>*

Anônimo disse...

Marilia, manda beijos pras meninas, adorei a tarde de ontem....fala pra Aninha que fiquei fã dela, qual é mesmo o blog dela, pra eu deixar um recadinho por lá
beijos
dedéia

O Meu Jeito de Ser disse...

Bonita, tem carinho lá prá você.
Beijinhos

Maria Augusta disse...

Marilia, fiquei atônita com todas estas revelações que saíram sobre o Che. Mas como sempre vejo manipulação atrás destas notícias que saem em peso na imprensa, vou esperar para ver porque isto está aparecendo agora.
Um beijo e uma boa semana.

Mário disse...

Marília, não tenho opinião formada a respeito do Che Guevara. Em princípio, odeio "militares", sejam ou não revolucionários. Vou lá ver os links, mais tarde, depois te conto o que achei.

Boa semana, minha amiga.

valter ferraz disse...

Marilia, peguei carona e postei sobre o assunto.
Beijo, menina

Lino disse...

Marília:
Acho que o Che foi um idealista que, por esse idealismo, acabou morrendo. Nao o vejo como um bandido, não, mas considero que algumas de suas ações não foram as melhores.

O Meu Jeito de Ser disse...

Cadê vc, estou de fone nas orelhas.
bjs

perdidinha... disse...

oi marilinha... vai ser show esse lançamento, né? se eu pudesse estaria aí com vcs todos...
beijocasssssssssssssssssssss querida e uma semana maravilhosa!

Priscila Pires disse...

Mamys...to precisando de uns conselhossssssssssssssssssssssssss
acho que vou te mandar um email!
bjo bjo bjo

pianomanga disse...

Oi Marilia,ando bem afastado da blogosfera,ñ me pergunte porque, ñ vou saber responde-la,mas ñ é nada pessoal, é absolutamente involuntá
rio. Mas fica dificil de vir aqui e
ñ ficar preso em tudo de bom que o seu espaço oferece, é muito bom ler
o que escreves, parabéns e continue
assim,a entrevista da Sandra ficou ótima,devo visita-la em breve. Obri
gado pela visita e o comentário lu
cido deixado lá. Um super bjo cari
nhoso e fique com DEUS.
Ps:Por favôr,pare de exaltar o teu
Galo. sou mais a Rapôsa rsssssssss.

Eduardo P.L. disse...

Marília, o Valter disse tudo: Che era uma utopia. E hoje não há espaços no mundo para sonhos utópicos. O mundo ficou pequeno para essas ilusões!