Layout / Art: Ana.

domingo, julho 01, 2007

A Casa dos Alvarengas


Meu tio Nelson era muito diferente de todos os outros irmãos.
Caladão, baixinho, meio rechonchudo, ele tinha uma risadinha "meio apertada", e era um deboche só, daqueles que que fazem o tipo sério, mas no fundo a gente se acaba de tanto rir dele e de seus casos. Ele foi o primeiro da família a sair de Copacabana e se mudar para Ipanema. Naquela época, foi um escândalo, todos brigaram com ele, pois morar em Copacabana era o máximo, mas... tio Nelson tinha visão além do tempo dele. Foi morar em um dos primeiros prédios da praça General Osório, lugar onde passei anos deliciosos da minha adolescência...
Era bem ali,... do lado da esquina do bar Jangadeiro, lugar mágico, onde pegamos porres homéricos...
Mas hoje vou contar um dos causos que "se assucederam"com ele!
Há que se ressaltar que essa familia Alvarenga tem uma relação muito especial com alguns membros da republica brasileira...Relação da mais pura amizade, e guardada a sete chaves..
E isso, vigora até hoje....
Dizem as boas línguas que um governador, melhor amigo de coração e ação dos Alvarengas, entra pela porta da cozinha da casa grande para comer mexidão...
Mas tudo já faz parte de um ritual, e a porta só não abre se tiver tido jogo do cruzeiro contra o Galo...ah...os Alvarengas são atleticanos até debaixo d'agua, e cruzeirenze, em dia de comemoração...!!!Nem Jesus Cristo!!!!!
Isso faz parte de ser Alvarenga!
Mas, Tio Nelson....
Médico, especialista em cirurgia, estava no plantão, quando foi chamado as pressas para um atendimento no Palácio do Catete. Corriam os anos dourados, e presidente do Brasil era o Juscelino, e a capital era o Rio de Janeiro. Tio Nelson entrou no Catete e de lá só saiu quando o Presidente foi para Brasília, e tão amigos ficaram que compadres se tornaram, SENDO CHAMADO PELOS INVEJOSOS E POR AQUELES QUE NÃO ENTENDEM DE AMIZADE, DE RASPUTIN, VEZ QUE DONA SARA NÃO DAVA UM REMÉDIO PARA SUA FILHA DOENTE QUE NÃO FOSSE AUTORIZADO PELO MEU TIO. ACOMPANHOU NO EXILIO, NA SAÚDE E NA DOENÇA...´
Meu tio Nelson, já morreu há mais de 14 anos, mas deixou escrita uma história de lealdade e amizade ao presidente Juscelino, que não teve dinheiro ou poder que o fizesse entregar as histórias, os casos pessoais, as fotos, as memórias.
Tudo doou ao acervo da filha de JK . Bom, tem um caso muito engraçado, e que foi publico e notório e que reflete a alma e o espirito da familia Alvarenga. Vou contar esse caso....
Lá pelos idos dos anos 50 e tantos, Juscelino em campanha, meu tio Nelson liga pra São João Del Rey, e pede a Tia Yolanda um favor :
- Nananda, será que voce pode receber as meninas ai para um fim de semana? Elas estão muito tensas e cansadas e manifestaram a vontade de conhecer São João..
- Qu'is meninas Nelson?
- A Marcinha e a Maristela...
- Nooooossaaaa...as filhas do JK?
- É Nananda, mas em segredo, coisa simples, elas são adolescentes, sem muita confusão, elas ficam com suas meninas, passeiam de trenzinho, dão uma descansada!
- Tudo bem Nelson...pode vir..( nosssaaaa, Nelson...aqui??)
- Quando elas chegam?
- Depois de amanhã!
- Nosssoa Nelson...( era só o que minha tia conseguia dizer!)
Importante lembrar que nessa época, tinha telefonista, que era a pessoa que sabia de tudo que acontecia na cidade...E não foi diferente...Em menos de meia hora, já era noticia no Jornal do Poste!!!!Tia Yolanda, muito sapeca, resolveu então, já que o assunto havia "vazado", fazer uma bela recepção, e claro, sem contar para o Tio Nelson!
Foi muito legal....Ela conta esse causo sempre que estamos juntos conversando e lembrando histórias da familia, hábito bem nosso!
Foi uma festa da qual a cidade inteira participou!
Dona Ruht Rangel mandou a louça inglesa, os Lombardi emprestaram os sofás franceses, a prataria veio dos Almeida Magalhães, roupas de cama e linho vieram da D.Aurinha, enfim, a casa dos Alvarengas se transformou em uma mansão!!!!!
Na chegada, meu tio, ingenuo, achando que seria tudo muito tranquilo, ficou feliz quando viu apenas a família no aeroporto marrom de tanta poeira, ( hoje o governador Aécio já reformou...)
Mas...foi só a caravana adentrar na Av. Tiradentes...e passar pelo coreto.... que tudo explodiu!
Fogos, bandeirolas, banda, a inconfudível "lira" sanjoanense!!!!
Foi uma festa com direito a discurso e tudo mais..
Meu tio queria puxar as orelhas de tia Nananda, mas..sucumbiu ao carinho e a festa..
O mais engraçado foi depois. A Tia Yolanda contou para as meninas que era tudo emprestado, e que ela estava muito nervosa com medo de quebrar um prato, ou sujar para sempre um sofá. Resultado :
- as meninas do presidente, minhas primas e primos, "desfizeram a mudança", uma bagunça só, devolveram tudo com bilhetinhos de agradecimento, e ficaram na casa da minha tia por muitos dias...Divertiram-se a valer, já eram da cidade, desceram de boia o rio até Tiradentes, comeram muito doce de leite e pão de queijo, ....
Dizem que até hoje quando a Maristela fala de suas melhores férias ela se reporta a uns dias passados na velha e querida São João del Rey....
Meu tio Nelson???
Adorou tudo, e ainda comeu muitos pães de queijo junto!!!!

Fotos:
( Tio Nelson e Maristela no palácio do Planalto)
( Tio Nelson, amigos e Juscelino em um comicio)
(Tio Nelson)
Leiam os comentários ...sensacionais.... ( post "remendado"... em 02/07/2007)

53 comentários:

KIKA disse...

IDI, ESSE TEMA MEXE MUITO COMIGO. SEMPRE AMEI MUITO ESSE NOSSO TIO, MESMO RABUGENTO, ERA DAQUELE JEITINHO QUE CONQUISTEI MEU AMOR POR ELE... SINTO A SUA PRESENCA SEMPRE COMIGO(TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA). ERA UM SER HUMANO MUITO ESPECIAL! ONTEM NO RIO, O PAPAI ME CONTOU QUE QUANDO ERA CRIANCA... NAO SABIA CHAMAR OS IRMAOS PELO NOME, ENTA, COLOCOU APELIDOS: TIO PAULO- BOMBA, TIO OSWALDO- VAVA, TIO WALTER-NAES,TIO NILTON-ATA, TIO NELSON-TUCUTA, TIA IOLANDA-NANANDA E TIA MARINA DE NANANA. CHOREI DE RIR. ESSA EPOCA DELES DEVE TER SIDO MUITO BACANA...

KIKA disse...

CONTINUANDO... TO MUITO EMOCIONADA, VOCE SABE BEM QUE O FAMOSO BORORO E MINHA PAIXAO ETERNA, QUE DEUS O PROTEJA. BEIJOS NOS ALVARENGAS.

monicaalvarenga disse...

ok idy, entrei para ler...mas falar de papai...ih... roubarei seu blog. terei que desconstruir pequenos detalhes... papai era obstetra e não médico de coluna, ô sua!!...rs...motivo de infinitas piadas, fez vários partos pelo lado de mamãe, mas de nossa família, sei não, acho que a turma não confiava!! rs.. papai já era residente em medicina no RJ, após estudos embaixo dos lampiões da Praça`da República,( morava com os irmãos numa república que desligava a luz à noite e ele precisava estudar) quando veio essa urgência no plantão... e mineiro que era soube conquistar Juscelino. Fiel até a morte, jogou-se na frente dele durante uma manifestação da oposição e cortou os tendões do braço direito ficando para sempre impossibilitado de operar, sua gde paixão! Juscelino - numa das cenas mais criticadas lá em casa - para agradecê-lo, ofereceu duas opções de trabalho: Dono de cartório ou Chefe da Repartição dos Fiscais... rs...papai escolheu ser fiscal!!! Ninguém, jamais o perdou lá em casa!!! rs... a categoria de fiscais foi rebaixada por ordem do Lacerda, que dizem odiava um fiscal, e daí papai virou funcionário público para o resto da vida... Mas sempre manteve vida dupla, dentro e fora de casa, dentro e fora de si mesmo. Tinha dois carros, um Opala para sair em Ipanema e um fusquinha velho para ir trabalhar no subúrbio... Um jeito de ser no mundo e um jeito de ser em casa... Meus irmãos nasceram na época em que ele ainda frequentava o Palácio e foram batizados pelos familiares do presidente, minha màe`casou de batedores com o Presidente como seu padrinho... eu nasci depois da cassação!! Rs... não peguei as regalias, só via a D. sara pedindo emprestado parte da louça que mamãe guardava a sete chaves, louça essa que papai trouxe do Japão numa viajem com o Presidente... mas nossas famílias nunca se misturaram, papai servia muito bem ao JK, ele tomava conta das filhas, da esposa e favorecia as escapadas amorosas do presidente... morreu guardando tesouros memoráveis..insistimos tanto que ele revelasse alguns segredinhos picantes, mas ele foi fiel até o fim... Mas Jk foi um redentor em sua vida de sãojoanense pobre, filho de alfaiate, apontou caminhos e cuidou dele,e, de certa forma, papai soube reconhecer, agradecer e fazer uso disso como poucos... não precisou mais trocar os cigarros continental pelo maço amassado de Hollywood encontrado no chào para impressionar mamãe - quando era boy-office nas horas vagas...- ela logo reconheceu nele um futuro partidão... daí, para a amizade com o presidente, o casamento foi um pulo!rs.. papai tornou-se caladão dentro de casa, não soube direito ser pai, esse papel lhe soou muito estranho... contam que tentou ir ao psicólogo uma vez e ficou em pé calado por 40 minutos, ao voltar lhe perguntaram o que tinha achado, e ele disse que nada, que o cara nào mandou ele sentar e nem pergunrtou nada. Ou seja, ficou calado de frente pro cara quase uma hora sem dizer nada! Que cena maravilhosa!!! bem, chega por ora...quem sabe mais tarde entro de novo e falo mais um pouquinho..
bjs
mo

marilia disse...

MONICA, SEM VC ESSE BLOG ALVARENGA NUM VAI PRA FRENTE!
VEJA VC QUE A VIDA INTEIRA,ME DIZERAM QUE TIO nELSON ERA CIRURGIÃO E QUE HAVIA DEIXADO DE OPERAR EM FUNÇÃO DO ACIDENTE NA ÉPOCA DA FUGA DO JK...
ADORO ESSAS CONFIDENCIAS MINEIRAS.....
VOLTE, VOLTE LOGO... BJOS PRIPA!
PS: QUE BOM A GENTE FALAR DOS NOSSOS PAIS AGORA...
DEMORAMOS TANTO!!!!
TALVEZ EU COMECE A FALAR DO MEU...RSSSSSS
BJOS

marilia disse...

AH...MONIQUINHA, VC NÃO ESTA DESCONSTRUINDO PEQUENOS DETALHES,,,VC ESTA REESCREVENDO OS DETALHES COM PRECISÃO E VISÃO DIRETA!
ERA TUDO QUE SEMPRE QUIS NESSE BLOG QUANDO POSTAVA UM CASO DO MEUS RELATOS DA CASA DOS ALVARENGAS..
QUE PREVALEÇA A LEMBRANÇA MAIS VIVA, E MAIS VERDADEIRA, PARA QUE AS HISTORIA TENHAM SEQUENCIA....
QUE VIVA A LEMBRANÇA DO BORORÓ, MEU PRIMEIRO TIO QUE ME ENSINOU A OUVIR MUSICA SERTANEJA...RSSSS

Yvonne disse...

Marília, seu tio é uma graça. Menina, você tem uma infinita capacidade de nos trazer lembranças há muito tempo esquecidas. Por essas e outras que digo que seu blog é DEZ.Beijcoas te amando muito.

perdidinha... disse...

que bonito essa família unida... bom e raro ver isso hoje em dia!
parabéns a sua família e a vc marília!
adorei as histórias!rs...
beijocassssss e ótima semana!

perdidinha... disse...

marília... mandei uma email procê, garota!
beijocasssssssssssss de novo!

KIKA disse...

MONINHA,FAZ OUTROS COMENTARIOS CONTANDO "CAUSOS" DO BORORO,TE AMO, TO COM SAUDADES, NEM NOS VIMOS NO RIO, NE....MAS ME LIGUE.... TE AMO E QUASE MORRI COM A CASA DOS ALVARENGAS... BJS

Lino disse...

Bela história. Acho que a amizade é uma das coisas mais importantes da vida.

perdidinha... disse...

tem um prêmio pra vc no meu bloguinho...passa lá pra receber! beijocasssssssss...

marilia disse...

è isso ai Lino...
Não é atoa que esse blog se chama alavrengasempre....
Alvarenga é amigo de verdade. a gente quando gosta, gosta mesmo, e se entrega com fervor aos amigos, e sempre aprendemos com nossos pais que não existe nada mais forte que o afeto por um amigo!
Yvonne querida, que bom que vc gostou...eu tb ando me deliciando lá pelos seus posts antigos!!! bjos grandes!
fabiana! que bom!! Já sei seu nome sua perdididnha sapeca!
bjos
Kika, fica calma...eu sei o quanto vc era a paixão do tio nelson.. a gente sempre soube que vc era a sobrinha prediletar...rssss
bjos

Márcia(clarinha) disse...

Que coisa boa de ler, histórias fantásticas de familia, adorei conhecer seu tio fiel aos amigos e gostei imenso de ler sua prima dando sua versão dos fatos. Enfim...maravilhosa familia Alvarenga, viva!
Semana de paz, flor,
beijos

monicaalvarenga disse...

tô eu aqui de novo, tarde da noite a ler o post mais uma vez... ver as fotos do papai e ler os comentários acima...hum, que delícia...vai idy, abusa,.. kika aí em cima se declara,rs...mas sou testemunha, essa moça seduzia papai, que maravilhado usava um dos seus inúmeros envelopinhos pardos - que empilhavam as gavetas do escritório - para presenteá-la com aquilo que ele mais considerava na vida, uns trocadinhos...rs...esses envelopinhos fizeram a alegria de muitos na família, mas não havia alegria maior do que a dele!!! Como ele amava poder ajudar, como ele amava aquela sensação de poder que lhe causava dar dinheiro ou coisas... um retorno, ou sei lá como chamar. Ele se sentia tào agraciado pela sorte na vida...um mineirão, do interior, acabar ao lado do presidente da república, que tornou-se uma espécie de Hobin Wood da classe média... ajudava mesmo, a todos, sem excessão! Passou o resto dos seus dias vivendo uma vida pacata, construindo casas dentro de casas, janelas para dentro de salas, portas para lugar nenhum... quem conheceu suas casas sabem do que falo! Ele fazia obra o tempo todo. Contratava engenheiro sim, mas só para assinar por ele a obra do jeito que ele queria fazer! E durante as obras levava sempre um padre para benzer, dava uns trocados pro padre e mandava ele jogar agua benta na gente, de preferencia quando estávamos todas de biquini numa piscina...era uma gozação!!! Ele? Se divertia!!! Levava os porteiros do prédio para o maracanã amarrados com barbante! É verdade, juro! os porteiros iam rindo e voltavam às gargalhadas... Iam todos juntos para a geral amarrados à ele!!! E até na morte ele me fez rir...tive que escolher o terno do enterro e disfarçar da mamãe as camisinhas que encontrava nos bolsos..e depois, quem ia na locadora devolver o VHS Trem da Suruba???!!! Esse era o meu pai!
bj no coração.

O Meu Jeito de Ser disse...

Marília querida, que gostoso ler histórias assim, de vida, de família.
E mineiro faz isso como ninguém né?
Viajei agora pelo seu post, e ainda acabei vendo a versão da Mônica, ou seja conheci bem a história, bem contada pelas duas.
Um beijo.
Recebi seu email, vou responder.

valter ferraz disse...

Marília,
Essas alvarengas são da pá virada, como se dizia em meu tempo!
Bão dimais ler isso.
Você tem talento de escritora, sabia?
Bota as memórias de alvarenga em forma de livro. vai ver só.
Um beijo

Lila disse...

passaria hoooras sentada ouvindo essas histórias....
beijos Marília e boa semana!

Anderson-kbça disse...

Muito bom!! muito bom!!!

será que temos aí uma descoberta: as telefonistas são as origens da fofoca hoje?? rsrsrsrs.

que legal que isso não se perde. ainda bem que podemos ler esses "causos".

abração. bom dia!!

o alquimista disse...

Em sua cabeça o silêncio da lembrança, em cada passo o abandono das recordações, uma penumbra povoa as dores em teu coração, no céu percorrem as nuvens em procissões.

Boa semana


Doce beijo

Alê Namastê disse...

Salve as boas recordações!

Namastê!

Méia disse...

Que delícia ler este texto...e tb. os comentários....
Tio Nelson, era realmente de poucas palavras...sem graça, mas de tamanha falta de graça era um dos mais engraçados.
Me lembro que comigo, filha do seu irmão Nilton, que ele amava com certeza mas com quem tinha menos afinidade, talvez pq. da familia era um dos poucos que se negavam a receber os envelopinhos, talvez pq. não precisasse...talvez por princípios, mas enfim.....desde pequenos os dois se bicavam...mas com certeza se amavam....
Mas voltando a minha infância ele sempre que me via, perguntava: Vc é filha de quem???? Do Walter???? Era essa a sua forma de se aproximar de mim....lembro tb. que ele adorava dar festas e além das musicas sertanejas adorava ouvir a Melaie cantando....ele ficava em um cantinho apenas observando a turma, com cara de sério, mas com certeza se divertindo e rindo muito por dentro...Ele amava a casa cheia, tia Olga nem tanto....e a familia adorava as festas...comida, cantoria e claro muitos envelopinhos...brindes....etc.
Me lembro tb. que quando eu descobri que papai noel não existia, ele muito preocupado me chamou e pediu: Meinha, não conta para a Monica não, ela ainda é pequeniniha...mas não conta emsmo tá????? E eu claro qnão contei! Enfim é um tio que deixou saudades, doido de pedra....me lembro tb. que na casa dele em Saquarema, tinha uma mesa profissional de sinuca, mas ninguém conseguia jogar direito, tendo em vista a quantidade de cinzeiros que ele colocava nas bordas...e a vassoura??? Quantas vezes ele pessoalmente vinha limpar e varrer????
Na verdade MOniquinha, vc falou um coisa muito certa, acho que ele mesmo não acreditava aonde ele conseguiu chegar se sentia tão agraciado pela vida que fazia o que podia para proporcionar aos outros alguma coisa. Ele era uma figura...figura rara...que deixou saudades....
Amei Ydi, vc é phoda!
bjs amor,
Meia

marilia disse...

gente,vcs sabem, meu pai nunca aceitava os envelopinhos, e todos nós da familia sabemos quem os recebia...rsss
Vou contar um caso, que talvez ninguem conheça,mas...em sendo caso de alvarenga (rsss)
duvido que haja segredo...rsss

Uma vez,lá pelos anos 1982/1983, eu estava indo para Paris estudar e cismei que "precisava" ainda uns 200 dolares...
ai,falei com o papai para pedir pro Tio nelson...
Vcs já imagimam a resposta:
- um sonoro NÂO!
papi falou que já havia me dado tudo, tinha o dinheiro da bolsa de estudos, enfim, que o que eu tinha dava...
mas, eu desesperada,por que sabia que chegando lá eu ia querer dar umas voltinhas..., escrevi uma cartinha pro Tio nelson...
Dito e feito...Ele mandou um moço encontrar comigo no aeroporto do galeão com um dos famossos envelopinhos onde me deu 300 dolares...
unico e melhor presente que recebi dele,pois foi dado escondido e em silencio e a maior...e quando eu mais precisei...- gastei tudo em Amsterdan...)
depois, escrevi agradecendo, e quando o encontrei para dar um beijo e agradecer outra vez, ele virou pra mim e falou:
-vc quem é:??
é filha do Nilton???
ahahahahah
è a cara dele!
E as escadinhas da casa de Teresópolis...???
Ah...quantas capelas...
e o caso dos porteiros com barbantes era verdade!!!
Era para eles não se perderem!!!!!!!!!!
bjos
rsss

Zé Pereira Pictures Inc. disse...

Gente importante, hein?
Adorei o review, muito bom. Emoção demais, sô.
Ah, quanto ao blog da banda, obrigado por passar por lá (ops, sem duplo sentido).

Eu editei todos os posts anteriores, deixando um pouco mais surreal, como você pediu,
Acho que ficou coisa de doido, como eu gosto.

Beijos, moça linda.

Zé Pereira Pictures Inc. disse...

Ah, e mais uma coisa: amigo do Jeusselino Karabitschéqui? Tá fácil não, hein?
No mais, rumo ao título. (hehehehe, agora que você num me perdoa mesmo)

marilia disse...

Ei Felipe, eu volto lá.... bjos!

valter ferraz disse...

Marília, voltei:
vc estava escondendo o ouro. Tem talento de sobra.
Pega os rivotrils, joga no vaso e descarga com eles. Pega a vodka, põe no armário da cosinha.
Entra no pc, abre o word e vai. Tranquilo, flui que é uma beleza
Depois é só dar uma revisada, manda pra um amigo fazer uma leitura crítica. Duvido que não interesse a uma editora. Juscelino vende. História bem contada, coisa rara.
Então?
beijim, minina

marilia disse...

ahahahaha
valter, só vc!
vou te mandar tudo, vc reescreve, pois além de juscelino tem muitos outros...rssssss
Obrigada pelo carinho e atenção,,
Ps: o mérito é da môniquinha ...
e do tio Nelson, é claro..
Sá que tem cada caso do Tio Cáca, do tio Walter, do Tio Paulinho, do Tio Nilton, do tio Osvaldo...rsss
E das famosas "manas" = nanadinha e marina!!!!!
é os primos?
de perder de vista... rssss
Bjos e valeu!

Ana disse...

Adoro causos de família, estes então, foram geniais!!! Há pessoas que não passam incólumes nas nossas vidas, e pelo jeito seu tio marcou a vida de muita gente!
Tio Nelson, o espirituoso! :)
Bjos,
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com

Ps.: Sabia q a família da minha mãe tb é ALVARENGA??? Será que somos parentes? huahuahuahuahuahua

Kanoff disse...

Só passei pra mandar um

UM SUPER...
_?Grande
__?Maior
___?Gigante
____?Vasto
_____?Extenso
______?Profundo
_______?Comprido
________?Crescido
_________?Desenvolvido
__________?Imenso
___________?Poderoso
__________?Ambundante
_________?Meigo
________?Fofo
_______?Super
______?Hiper
_____?Mega
____?Master
___?Blaster
__?Plus
_?Advanced

..*Bjao**Bjao*
..*Bjao*....*Bjao*
..*Bjao*.....*Bjao*
..*Bjao*...*Bjao*
..*Bjao**Bjao*
..*Bjao*...*Bjao*
..*Bjao*.....*Bjao*
..*Bjao*....*Bjao*
..*Bjao**Bjao*

................*Bjao*
................*Bjao*
................*Bjao*
................*Bjao*
................*Bjao*
................*Bjao*
*Bjao*.......*Bjao*
.*Bjao*.....*Bjao*
...*Bjao*.*Bjao*
.......*Bjao*

........*Bjao*
..*Bjao*...*Bjao*
.*Bjao*......*Bjao*
*Bjao*........*Bjao*
*Bjao*........*Bjao*
*Bjao*........*Bjao*
*Bjao*........*Bjao*
.*Bjao*......*Bjao*
..*Bjao*...*Bjao*
BEIJÃO***

Gdá disse...

Ydi, parabéns! muito linda a homenagem ao meu tio Nelson. Vou falar aqui tb alguma coisa: Eu era uma das que ele menos simpatizava, mas eu o entendia, ele só queria saber da Claudia rsrsrsrs as brincadeiras que a Méia contou é verdade, comigo acontecia tb, os envelopinhos que todos sabem prá quem ia, prá mim nunca veio, somente uma vez que pedi a Claudia prá pedi-lo um carrinho de nenem pq estava esperando o Pedro, ele falou que sou pobre pq arranjar filho? rsrsrs mas deu o carrinho e a mesinha de comida rsrsrsrs eu nem ligava, ele acabava com a minha raça, mas dando eu não tava nem ai rsrsrsrsr Foi um tio especial, muito particularmente, qdo eu namorava um negro, meus pais pediram que ele não deixassem mais eu entrar em sua casa, prá ver se eu me sentia enxotada e terminava o namora, mas ele falou que nunca faria uma coisa dessa e ai... ele conquistou de vez o meu coração. Se eu fosse falar aqui de casos do tio Nelson, tio Nilton (UNICEF) e todos meus tios e nunca acabaria, com certeza absoluta, pq o que mais temos são casos e verdadeiros e de amor, e isso só faz ver o intensidade, a grandiosidade do amor e da união que permanece cada dia maior em nossa família e sou muito grata a Deus por ter nos feitos Alvarengas e tão unidos, todos, chega porque já to quase chorando e além do mais lembrar dos que já se foram é uma constante em minha vida, mas escrever... parece que dói mais!!! Tio Nelson era um hiper mão aberta, realmente o envelopinho era uma constante e mais que isso, ele fazia por amor e carinho, e nisso a Marcinha puxou a ele e como puxou !!!!!! Pripas beijos amo muito todas vcs, que bom que vcs existem em minha vida!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Lord Broken Pottery disse...

Marília,
História deliciosa. Bom relembrar os tempos de Juscelino. Que diferença de estilos se formos comparar com os dias de hoje.
Beijão

Sonia disse...

Marília. Certa vez, um jornalista do Estado de Minas me perguntou numa entrevista se afinal de contas eu era goiana, mineira ou carioca. Respondi que sou goiana por nascimento e raízes, mineira por adoção e carioca por paixão. E completei: mineirice é que nem visgo, gruda na gente. Adorei este seu post, mineiro que só, e, por sua causa, amanhã tem mineirice no Contando Causos também. Beijos.
PS. Também tenho uns causos do meu pai com JK. Um dia eu conto.

Priscila Pires disse...

Nossa mamis que massa! Familia importante eh outra coisa...
adorei...

Ps: principalmente a parte dos paes de queijo!rs
otima semana!
bjos

Sandra disse...

Que história gostosa de ler, menina!!! Só po sso agradecer por dividi-la conosco.

Beijos

perdidinha... disse...

amiga vc disse tudo... não sei se o pior é o mundo girando ou os remédios pro mundo parar de girar... socorro!rs...
beijocasssssssssss.

Blog do Beagle disse...

Histórias de familia são as melhores. Pode continuar contando que eu leio, tá? Bjkª. Elza

pianomanga disse...

Oi Marilia, e o sumido de novo.
Dizer que se voce quizer passar es
tas historias para um livro, varios
amigos ja disseram,talento pra isso
voce esbanja. Agora, bom sera ler estas historias comendo pao de quei
jo bem fresquinho com cafe bem chei
rosinho, heeeeeeeeee trem bao.
Bjs e fique com DEUS.

marilia disse...

OLÁ PESSOAL!
QUE BOM QUE VCS GOSTARAM! a CASA DOS ALVARENGAS GUARDA MUITAS HISTÓRIAS..
VAMOS CONTANDO , COMO SEMPRE!
BOA SEMANA A TODOS, E OBRIGADA PELO CARINHO....
PS: VALTER...NÃO SOU ESCRITORA...RSSS SOU BLOGUEIRA AMADORA,NOVATA E ...MUITO EMPOLGADA, COMO DIZ A MARIA JULIA!!!!!!

monicaalvarenga disse...

idy,tô aqui rindo de me acabar... filha que sou do nelson... mamãe acaba de sair daqui de casa e não resisti em mostrar o post para ela...quando ela revela...!!!... !!! Marília, sua ficcionista de uma figa!!! Bem que a gente sabe que quem conta um conto aumenta um conto...mas vc se superou , a tia nananda se superou, a veia ficcionista está impregnada nessa família!!! rs... ô bamdo de contadores de histórias!!! não vou desconstruir detalhes, mas vou desmoronar o causo...rsrsrs... conta a mamãe que naquele tempo nào tinha vôo, muito menos aeroporto em São joão...!! rs.. que eles foram de carro, e as filhas do JK em outro carro, que pararam em Juiz de Fora para agradecer ao tio Mansur - assumido como tio pela alvarengada - as homenagens que ele fazia pela concessào da linha de ônibus Mansur para São João, dada pelo JK... e dali rumaram para São João sim, para casa da Tia Nananda sim, mas SÓ PARA UM JANTAR!!! nunca que ficaram 15 dias, nunca que desceram o rio de bóia, nunca que ficaram íntimas do povo lá da casa grande..rsrsrsrs... que imaginação maravilhosa,/... elas ficaram sim no melhor hotel da cidade, visitaram a igreja no dia seguinte e foram embora... rs..adorei saber a história criada!!! a ficção é muito melhor que a realidade!!! Escreva sempre...não pare, e reconte sempre que se depender de mim eu endosso!!! aberto para as controvérsias... rsrsrs auauau..

marilia disse...

Monica!!!!!!!!
adoreiiiiiiii
era tudo que sempre quis, e vc sabe!! fazer vc falar!!!!
te peguei nessa!!!
A liberdade de criar e de viajar na historia faz parte da imagimação do contador de causos..,
e como vc bem disse... quem conta um conto, aumento um ponto...rsss (carioca! ...)!!
adorei suas intervenções, pois elas estão enchendo de detalhes um casinho de uma pequena viagem....
agora, vamos combinar???
eu sou o sonho, vc é o feijão, mas pode vir com menos detalhes...rssssss
beijos!!!!!!!!!!!!!!!
Quanto a escrever... há tem tempos que estou escrevendo sobre os causos da casa dos alvarengas... e vc tem me acompanhado nesse blog desde o início...
Casa dos alvarengas..
onde sonhar sempre foi possível....
bjos

Gdá disse...

Ydiiiii, amei a observação da Mônica rsrsrsrs é a pura verdae, quem conta um conto aumenta um ponto rsrsrsrsrs vcs são umas pecinhas raras!!!!!!! bjs

Carlinha disse...

Cheguei tarde, mas li tudo, como você disse lá em cima, esta de dar uma rapidinha é fogo... Gosto de ler com calma também, tempo é que tenho pouco.
Amei a história e dei risadas também, que delícia você poder dividir conosco.
Beijos!

kika disse...

gente, meu final de semana eu estava no rio, que delicia.... caimos na gandaia la na lapa, eu , marcinha{autorida mor ], simonal, e luiz( namorado da clarinha), fomos pra lapa, samba de raiz. a marcitiz, so dancava com os niltinhos da vida... depois arranjou um pierre (da suany)... a sisi, arranjou um japa e ainda por cima velho... eu tenho a foto no meu celular, rimos de fazer xixi.... depois fomos ao baixo leblon.... que reliquia... encontramos o selton melo, e eu tietei. foi realmente uma noitada inesquecivel, no qualdesejo revive-la. amei tudo. em o dinheirinho? marcitiz, voce e 1000, simonal, voce nem se fala... amo voces, vou durmir, to cansada. beijocas. ] ]

monicaalvarenga disse...

tô eu aqui de novo a acompanhar este post... ô Kika, larga o envelopinho..rsrsrsrsrs... bjs pripas..

kika disse...

moninha, ja fazem longos 14 anos que eu nao sinto nem a cor do envelopao,( ele me dava muito }, mas gracas a DEUS, pripinha tenho conseguido caminhar, mas tenho toda certeza que tem um dedinho do meu fofao na minha jornada, ele esta comigo o tempo todinho, tenho essa certeza... te amo. beijos.

Graça e Paz disse...

Oi, sou um alvarenga perdido aqui em Guarapari/ES, meu nome é Bruno, legal o blog gostei! Um abraço!
quelquer coisa meu email é brunoarte@gmail.com sou mineiro e atleticano também Galo!

Rosberg Alvarenga disse...

Ai galera eu nao sabia que a familia Alvarenga era tao grande
Eu tambem sou um Alvarenga t+

Hele disse...

Oi marília,
Como vai?
Sou Helenice Alvarenga filha do Hilton de tremembé,será que somos da mesma família?

Abçs
Helenice

nanu disse...

Olá Família Alvarenga!
Meu nome é Alexandre Augusto Alvarenga. Sou natural de Ipatinga, mas moro em Belo Horizonte. Tenho feito uma pesquisa sobre a origem do nome e da família Alvarenga, Brasão (original), o que os trouxe ao Brasil e por ai vai. Gostaria de saber se vocês possuem alguma informação.
Desde já agradeço e saúdo a todos.
Alexandre Alvarenga
alexandre4a@gmail.com

Priscila Alvarenga dos Santos Peralta disse...

Sou uma Alvarenga, quero muito ser parente do eterno Nelson!amei as historias na minha casa não e diferente ! Somos unidos e somos ricos e humildes de espirito! E a comédia rola solta po conta da minha mae Terezinha Alvarenga. Beijos familia Alvarenga! Tenho hoje 27 anos... E ate agora ser Alvarenga só me traz orgulho.

Ricardo Alvarenga disse...

Os Alvarenga são todos iguais, é a mesma coisa em todo lugar e em todo mundo. Orgulho de ser Alvarenga.

Ricardo Alvarenga disse...

Os Alvarenga são todos iguais, é a mesma coisa em todo lugar e em todo mundo. Orgulho de ser Alvarenga.

Ricardo Alvarenga disse...

Os Alvarenga são todos iguais, é a mesma coisa em todo lugar e em todo mundo. Orgulho de ser Alvarenga.