Layout / Art: Ana.

sexta-feira, julho 27, 2007

quando eu comecei -II-

Eu estava na praça do campus da UFMG, sentada em uma mesa, lado de fora do restaurante central.
Tínhamos marcado um encontro noite anterior pela internet.
Era a minha primeira vez.
Soube que era ele, aquele homem de blusa de lã preta, calças tipo bag e...sandálias com meias.
Eu estava nervosa, vestida de advogada, destoando do ambiente.
Ele veio direto, olhar firme, abriu um sorriso.
Na conversa, noites anteriores, ele havia me dito que era simpático.
Sentou-se. Um capuccino. Dedos se tocaram levemente.
Meu Deus, pensei, ele é a cara do Chico Buarque!
Não precisei falar. Ele acenou com a cabeça e sorrindo : é pareço..todo mundo diz.
Acertamos que o encontro definitivo seria em uma próxima vez, ele só poderia pela manhã. Nada mais para falar ali.
Trocamos e-mails, foram alguns dias de conversas .
tesão nas pontas dos dedos. O teclado queimava e eu suava frio.
Foi em um dia de chuva, que aconteceu a manhã desejada.

Era minha primeira vez.
Razão tem Rita Lee em sua canção: “amor é prosa sexo é poesia”.
Algumas horas, e uma lembrança eterna.
Sou feliz muitas vezes.
Fui naquela manhã, única vez que passei pela cama dele.
Era esse o nosso pacto.
E depois, ele me enviou um email.
Mais uma vez , pela internet.
Um poema e em francês.
Quem tem medo do dia seguinte?
Só mesmo quem nunca foi feliz.

“je t’écris em français parce que tu m’as dit que cela te plais.
Et je le fais pour me rapprocher de toi en douceur.
Je sais ce que c’est pour une femme d’avoir um homme dans son corps.
On rentre dedans, on envahie.
Et je ne veux pas parler des plaisirs q tu m’as donné – beaucoup ils ont été.
Je veux te dire que je suis heureux d’avoir rencontré une femme, c’est simple comme cela.
Une femme avec ses faiblesses, ses douleurs, son travail, sa famille et ses problèmes, sa façon de s’asseoir, ses petits pieds nus, ses cheveus très fins, ses yeux fermés de plaisir.
Je pourrais continuer puisque la liste est immense, comme immense est la vie, pleine de richesses; il suffit de savoir les atrapper quand elles passent dans un vol rapide sur nos têtes.
Je veux te dire merci ma chère, merci à toi et merci à la vie même.
On a grandi un petit peu plus hier matin.
Le temps passera et on saura quel doit etre le prochain pas.
Allez, je t’embrassse très fort."

By ...um homem mágico

13 comentários:

pianomanga disse...

Oi Marilia bom dia. A historia e bo
nita pois vem confirmar que a pri
meira vez ninguem esquece, muito le
ga isso. Passei tambem pra deixar
as minhas congratulações galinaceas
ja que o teu galo esta arrebentando
mas, veja bem, galo não tem por ha
bito se dar bem com leão. Tenha um bom findi.

Anderson-kbça disse...

Ei Marília!! bom dia!!

é isso, confirmando que se tiver medo do dia seguinte não vai curtir o dia. O negócio é curtir o momento, o dia seguinte já diz, vem depois. Tive alguns dias seguintes também. muito bom.

abraço.

Priscila Pires disse...

quem quer saber do dia seguinte??? nossa parecido com o chico buarque ainda...uiiii
quem dera eu entender o tal poema em frances viu...
bjo mamyssss

Yvonne disse...

Marília, é um conto ou aconteceu mesmo?Beijocas

Cristiane disse...

Com certeza, uma daquelas lembranças que nunca se esquece...

Obrigada pela visita...ah e como vc: Prefiro fotos de máquinas tradicionais...ou melhor seria dizer: Antigas? Tudo bem pode ser antiga...prefiro "antigo" em quase tudo....rs...sou aquela nostálgica incorrigível...

Um bom final de semana, por aqui gelado...

perdidinha... disse...

tem um prêmio pra vc lá no meu cantinho...passa lá pra pegar? depois volto com calma pra comentar, ok?
Beijocasssssssssssssssssssssssssss.

perdidinha... disse...

voltando pra ler o post...
menina! que história...
um dia vou te contar a minha.
vc tb vai ficar encantada, viu? tanto quanto eu fiquei aqui agora...
beijocasssssssssssssssssssssssss.

Sandra disse...

São acontecimebntos destes que marcam muito mais que anos de relacionamento, às vezes. São mágicos exatamente por serem furtivos, inconseqüentes, inconstantes.

Beijos

Lili disse...

Mari, momentos assim fazem viver valer tão a pena. Se entregar ao instante sem pensar em depois, nem q seja a primeira e única ou q venham mais, o importante é q aconteça e q agente aproveite ao máximo... em falar em máximo o q é esse texto em frances? TUDIBOM
Bjocas

laura disse...

Ai a cara do Chico? não me diga! eu ia ficar apaixonada. Hoje sonhei com ele, Chico, contei no blog. :)
Eu tb falo de amor, amor complicado, geralmente, se quiser ler, vá descendo no blog que acha vários continhos assim, de amores impossíveis- ou possíveis.
Bj Laura

Cristiane disse...

Voltei...
Somente para avisar que tem post novo...
Se der, apareça ! Beijão e um bom fim de semana gelado...rs Cris

Ana disse...

São momentos que valem pela vida toda.
Mas que dá vontade de repetir, isso dá não?
Beijinhos.
Já estou em casa.

valter ferraz disse...

Marilia,
et c'est ça!
Um beijo, mademoiselle