Layout / Art: Ana.

terça-feira, setembro 04, 2007

Nossa Senhora.

Sempre acho o pior momento quando o médico olha para a enfermeira.
Com uma cumplicidade única, ela entende que está na hora de dar a injeção.

Meus cabelos estão curtos, muito curtos, e há muito não como direito.
Não tem nada a minha volta, que uma janela com grades e minha cama.
Saindo do quarto, um corredor que fica vazio a qualquer hora.
No fundo, uma imagem de Nossa Senhora .
Acho um abuso ela ficar lá, impassível.
Deus, grande criador do universo, conhecedor de tudo:
- ainda sinto por você o que sentia na adolescência.
Raiva e desconforto.
Desconfiança total.
Não perco meu tempo discutindo sua existência.
Sua presença é uma realidade na vida de todos.
Com ou sem imagem.
Você que permite a morte, se diz dono da vida.
Ah...eu li seus evangelhos.
Vi suas igrejas.
Muitas.
Seus cemitérios.

Eu ficava sozinha durante o dia inteiro.
Dulce veio dormir uma vez comigo.
Coitada. Ficou com tanto medo que me fez dar gargalhadas.
Quanto mais eu ria, mais medo ela tinha.
Bom foi quando a Tininha ficou lá...rimos juntas.
E o Regis... só ele!
Chegou com muitas pedras de cristais, iluminou-as, e me deu duas "goladas" de Daime...
Vomitei, claro, sempre vomito drogas....

Os médicos nunca acharam razão para minha internação naquela ala.
Foi muito mais simples quando encontraram o tumor.
Tudo se resolveu, diagnósticos perfeitos, remédios certos, tratamento correto.
Pronto....que doença fácil de entender.
Sempre se sabe para qual ala a paciente vai, qual o resultado da medicação!

A teimosia era tanta, ela ficava sem reação.
Parada.
Sem a injeção, parecia estar sempre se lembrando de algum momento em que chorou, algum filho que tirou, algum amor que perdeu.
Como eles permitem uma Nossa Senhora nesta ala?
By Idy, out. 1998 / foto waldyr Lau.1983

12 comentários:

Erika disse...

ai, que dolorido, vizinha.

beijo

Maria Augusta disse...

Marilia, texto belo e fortíssimo! E é isto mesmo que pensamos quando alguém que amamos se encontra num hospital com uma doença grave.
Um beijo grande e um bom dia.

O Meu Jeito de Ser disse...

Muitas vezes, só olhamos para aquele Deus, que nos ensinaram a crer, quando sofremos muito.
Ou para se revoltar, ou para pedir.
Nos momentos de fragilidade, em que nos sentimos vulneráveis, não somos capazes de enxergar o problema, como sendo nosso, temos que culpar alguém.
Pode ser o médico, a enfermeira, Nossa Senhora, ou o próprio Deus.
Um beijo.

Anderson-kbça disse...

Olá bom dia, Marília!!

bom hoje não vim para comentar sobre o post e sim para desejar uma boa semana, estou um pouco cansado e trabalhando bastante, mas não posso deixar de passar pelo seu blog.

abraço.

Yvonne disse...

Marília, hoje foi forte e denso demais. Querida, não se preocupe comigo, os problemas passarão, eu passarinho. Beijocas já melhores.

DO disse...

Forte e triste,eu diria,não é??

Beijão,Marilia!

Márcia(clarinha) disse...

Forte, duro, doído como tudo que envolve doenças, internações, angustias.
Mas digo minha amiga, que o Santo Daime não é droga e cada golada do chá nos proporciona maravilhas [ou nem tanto dependendo de como estejamos por dentro]e o vomitar faz parte da limpeza.
Bela narrativa.
lindo dia,flor
beijos

Cristiane disse...

Sim Marília, muito forte...

Há poucos meses atrás eu era uma Cris bem diferente da que sou hoje sabe, um tanto discrente da vida, das coisas, das pessoas,apesar de acreditar e ter uma fé que somente eu entendia, cética, em relação a quase tudo...Uma pessoa muito especial, o amor da minha vida, me ensinou e tem me ensinado que DEUS existe sim,e que está presente em todos os lugares basta que o aceitemos...independente de religiões, Ele está onde o deixam entrar...Até mesmo em lugares como o que você citou no seu post querida, em especial nesses lugares...

" Força sempre"...
Carinhosamente, Cris

Meire disse...

Amore, quem esta doente?

Sonho Meu disse...

Marilia minha linda,
ultimamente nao to entendendo os seus textos. Verdades, Ficção, Pessoas da familia ???
Que passa amiga?
bjos,
me

perdidinha... disse...

que texto forte marilinha... deu um nó aqui por dentro.
beijocasssssssssssssssssssssssss!

Veridiana Serpa disse...

um post bem forte, que nos faz refletir sobre muitos fatos da vida ...