Layout / Art: Ana.

quinta-feira, agosto 30, 2007

A Casa dos Alvarengas

Há dias atrás meu pai , 86 anos, foi diagnosticado como portador da doença de Parkinson, em estágio ainda tranquilo de ser suportada.
Claro, fui ler um pouco sobre a doença e suas consequências,pois até então, era uma realidade distante na minha vida.
O meu pai esta suportando bem tal diagnóstico.
Ele sempre nadou e foi um atleta, amigo da vida e da alegria, e até alguns meses atrás jogador inveterado de peteca.
Com os sintomas surgindo, ficou "proibido" de realizar tais atividades, assim como não pode dirigir seu carro....
E sabem vocês, qual foi a reação dele?
- filhos, tudo tem um lado bom....
-Como pai? A gente vai te apoiar, vc faz uma hydro ginástica, umas caminhadas.. vc vai ficar legal com os remédios...
- filhos, calma.... não estou mal, não estou morrendo!
- posso fazer muitas coisas, posso caminhar, fazer comprar no carrefour, ( bunitin), posso dar umas voltas na praça com sua mãe " essa preguiçosa"...
- e o MELHOR...
- O que pai?
- não preciso mais pagar imposto de renda! Bendita doença... !!!!!

( Assim é meu pai, Seu Walter Alvarenga, debochado e forte, e quem me ensina até hoje a viver com carinho e acreditando na alegria.....)
_____________________________

Doença de Parkinson
Doença que afeta 1% das pessoas com mais de 50 anos de idade; ocasionada pela perda de neurônios pigmentados e lesão no Sistema Extra piramidal e que altera o tônus e gera o comprometimento motor. As disfunções na deglutição alteram o hábito alimentar, contribuindo à má nutrição. Além de alterar a respiração e a deglutição, a doença modifica a fala e prejudica a atuação do indivíduo na sociedade. Com a comunicação debilitada, o emissor não consegue produzir a informação com clareza e o receptor recebe uma mensagem com ruído, o que dificulta a interpretação e a resposta satisfatória. Visto que a doença provoca rigidez muscular, o livro traz protocolo fisioterápico de fortalecimento muscular, equilíbrio e manutenção da independência física. Permite, também, diversos métodos para minimizar os problemas ocasionados pela DP, considerando as peculiaridades de diferentes casos.

Doença de Parkinson: uma visão multidisciplinar
/Autor: ALS Barros, EG Costa, MLG Costa e JS Medeiros

12 comentários:

O Meu Jeito de Ser disse...

Marília minha querida, mesmo que fosse uma gripe, prá nós seria horrível.
Não queremos ver nossos velhinhos doentes, talvez que porque temos consciência do caminho que estamos trilhando, prá onde vamos.
Mas veja bem, que fortaleza é o Sr Walter, é capaz de se fingir de saudável, para ajudar e dar forças aos filhos, que em sua fragilidade mexem com o coração deles.
Sou uma pessoa bastante forte, mas as vezes quando me comparo à força e coragem que minha mãe tinha, chego a pensar: Deus, será que fui feita de outra matéria?
E foi assim até o fim, no dia que partiu, não deu tempo nem de dizer adeus.
Isso nos serve e deve servir de lição.
Nós sofremos muito mais, tenho certeza que seu Walter vai saber conviver e aproveitar a vida dele da melhor maneira possível, mesmo que faça muitas adaptações.
Um beijo querida.
Fica bem.

pianomanga disse...

Oi Marilia,bom dia.Marilia,seu pai
tem razão,não esta morrrendo,portan
to é vida que segue lépida e faguei
ra,simples assim.Agora,que este mineirim é um grande espirituoso,is
to ele é.Vai fundo meu "Velho",ain
da tens que comer um saco de 60kls
de sal e contar muitas historias pra esta tua filha linda e maravi
lhosa. Um bjão a todos e fiquem com DEUS.

DO disse...

Pois ele é abençoado,MARILIA.
A grande maioria das pessoas,provavelmente,se abateria e entraria em depressão.
Torcendo muito por ele,viu.
beijo grande!

valter ferraz disse...

Marília, é isso aí. Seo Walter dando lição. É por aí mesmo, não deixar a peteca cair, e quando cair chutar prá lá, oras!
Beijo, menina

Anderson-kbça disse...

Oi, Marília...

e talvez seja esse o segredo dos 86 anos, vitalidade, amizade com a vida, e um pouco de deboche (de ser aquele tempero). Que bom que ele reage dessa forma ao diagnóstico.

abraço.

Márcia(clarinha) disse...

Essa positividade bem humorada do seu pai fará com que leve a vida na boa, convivendo com a doença, que pelo visto não avançará.
Força flor, força!
lindo dia
beijos

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Ai dotorinha, sinto muito pelo seu Walter, tenho muita estima por ele(uma gracinha). Fiquei muito triste com a notícia, ele concerteza diria que boba que sou, pois como alertou 'não estou morrendo'!

Tenho ficado longe, não estou podendo ligar, mas quero encontrá-la em breve, podemos conversar melhor, tb tenho mtas coisas pra contar...

E com vc td bem??? Está segura como seu walter???

Diga que mandei um grande abraço pra ele e pra D. Flores!

Grande beijo e dê notícias....

Yvonne disse...

Marília, não conheço daddy, mas de cara já estou apaixonada por ele. Diga para ele que, caso ele não fosse casado com mummy, eu iria dar em cima dele. Beijocas carinhosas para você e para ele.
P.S.: Temos o que falar mesmo.

Trotta disse...

Puxa Marilia, que legal o modo do seu pai encarar a vida. Tem que ser assim mesmo, light!

Escuta, vc tem visto que eu respondo seus comentários todos lá no meu próprio blog, né? :P

Abraço!

Ronald disse...

Querida Marília, o Sr. Walter mostra como foi em toda sua vida o esforço para direcionar para o bem pessoas como você. Fico aqui imaginando e relembrando, entre os grandes amigos blogueiros que hoje visito, a grande maioria fala da força interna de seu pai ou mãe. É o exemplo típico de seu pai. Oxalá os mais humildes pudessem ter a força, o conhecimento e a coragem de, mesmo nas adversidades, transmitir aos seus entes a força necessária para a contnuidade da vida, muitas coisas que vemos não existiriam não. Sugiro, pegue a vida dele e transforme em livro, são exemplos assim que necessitamos. Parabéns a você e um super abraço ao Mestre Alvarenga.

kika disse...

idi, e a carinha dele esse jeito meigo e otimista que ele tem, se fosse o papy, seria um drama sem igual, pro papy nada tem comeco, ele sempre ta a beira da morte (deus que o livre). seu pai e especial e feliz. isso lhe faz ter mais anos de vida. ele realmente e um fofo. se precisarem do claudao, temos sempre a solucao. amo voces. beijos.

Sonia disse...

O melhor modo de enfreentar os problemas é rir deles. Seu pai está certo.