Layout / Art: Ana.

segunda-feira, novembro 13, 2006

malditos queridos


sem chances...
dentre os meus prediletos, os marginais tem lugar de destaque.
as vezes são eles quem escrevem o que sinto, o que penso..
me transformo, me identifico

“A sociedade, tal como vocês a constituem, eu a odeio. Eu sempre a odiei e vomitei. (...). Desde que encontrei na literatura um exultório, meu ódio tomou uma outra forma, menos pessoal: ele não se traduz mais num impulso interior mais ou menos acidental, ele se deduz de uma filosofia aclarada pela experiência. De um rancor nasce uma idéia. E essa idéia torna-se, à medida que avanço dentro de minha obra, mais serena e mais indestrutível. Eu o sei, eu o testemunho: a ordem social não se mantém senão ao preço de uma infernal maldição que aflige os seres, dentre os quais os mais vis, os mais nulos estão próximos de mim – quer isso agrade a vocês ou não – que qualquer burguês virtuoso e assegurado. Para sempre eu me fiz intérprete dos dejetos humanos, dos resíduos que apodrecem nas prisões, debaixo das pontes, no fundo da fétida podridão das cidades”. ( jean genet - declarações pessoais)

3 comentários:

monica disse...

...sory prima, mas tenho que concordar com Ferreira Gular ...

para ele esses niilistas ( vide Genet que tbe admiro) sao de um baixo astral fenomenal... concordo e dou corda.. com corda...

monica disse...

rs sacana...
( o comentário do gular está no documentário sobre Vinícios de morais..)

niilismo

do Lat. nihil, nada


s. m.,
redução ao nada;

descrença absoluta;

doutrina política russa que recusava toda e qualquer imposição social e que defendia que o progresso da sociedade só seria possível após a destruição de tudo o que socialmente existe;

Filos.,
doutrina segundo a qual não existe nada de absoluto (inexistência de realidade substancial) nem possibilidade de conhecimento do real e que, por isso, se caracteriza por um pessimismo metafísico e por um cepticismo relativamente aos valores tradicionais (morais, teológicos, estéticos).

marilia disse...

monica, entendo seu ponto de vista, mas não conocrdo com ele.....
acredito que vc já tenha lido, ou até assistido a peça do genet que acho genial, "O Balcão"... depois me diga sua opinião!
acho que ele cresceu ao longo da vida literária e pode transmitir toda a sua angustia e sensibilidade , sempre com a visão de quem está do lado gauche na vida!!!
discordo do ferreira gular.
adoro jean genet...
e o gutierrez tb....rsssss
bjos

ps: blog democrático é assim!!!!!!!!!!