Layout / Art: Ana.

domingo, agosto 31, 2008

Falando das Alvarengas....

Fato é que nós somos únicas.
Pretensão e água benta temos de sobra...
Temos loucura para dar e vender, amor pra viver, filhos pra criar, dívidas para pagar, sonhor para realizar.
Histórias?Milhares porque com a gente acontece de tudo, todos os dias.
Somos múltiplas em uma só, querem ver?
- Existem aquelas que só possuem um marido, mas conseguem ser fiéis a seus vários amantes...
- Aquelas de vários maridos e fiéis a um único e eterno amante...
- As sem marido, sem amante, mas cheias de graças...
- As crentes e as ateias, sem contar as atoas....
- As que vivem, as que querem viver, as semi -vivas, as mortas -vivas, as suicidas, mas exageradamente e sempre, Alvarengas....
- As que acusam, as que julgam, as que advogam, as que debocham e as que unem
- As que se vestem, as que se despem...
- Somos todas loucas "in natura e in especie", matamos pais, mães, irmão, salvamos nossos cachorros, sempre no divã de muitos mussos da vida, que existem para nos manter lucidamente alucinadas...
-Guardamos nossos segredos entre as 4 paredes do mundo, que começa no marco zero, azimute desconhecido, mas que confronta com a Igreja de São Francisco, passa pelo Largo do Tamandaré, cruza a Lapa, atravessa a Esplanada, e pode terminar no Arpoador, Saquarema, NY, Tiradentes ou Paris......
- Somos libidinosas, laboriosas( para rimar), e especialmente cariocas, mesmo se nascemos e vivemos em outras cidades...
- Doentes por samba, malucas por vodka, apaixonadas pelos nossos filhos, pelos filhos umas das outras, pelos nossos times de futebol, pelos nossos pais, e por nós...( valei-nos Senhora das Mêrces...)
Uma paixão de primos, desconhecida por Freud ou qualquer outro Lacan...
Somos nosso vício, e tomamos direto na vêia...
Afinal, Alvarenga sempre!
(by idy -31/09/2008)

9 comentários:

Mário disse...

Marília, só esqueceu de dizer que também são todas perfumadas. Bom domingo.

Yvonne disse...

Marília, tô aqui chorando porque eu também quero ser uma Alvarenga.Deixa eu fazer parte do time, ainda que o meu sobrenome seja outro? Eu quero, eu quero, eu quero.

Amiga, simplesmente ADORÁVEL esse seu post que iluminou esse domingo cinzento.

Beijocas, beijocas e milhões de mais beijocas para todas as Alvarengas.

Yvonne disse...

Ah, antes que eu esqueça, amanhã falarei de você lá no meu blog.
Beijocas

Márcia(clarinha) disse...

Oi flor,
que alegria sabê-la de volta, agora vi na Yvonne, seja bem vinda!!

As Alvarengas, que invejinha boa,;)

lindos dias
beijos

Monica disse...

E sendo prima, comemoro a volta do blog com uma mostra da espécie...

"Que rio largo e barulhento.. falou à margem do rio. Mas quando se aproximou percebeu que o largo não era tão largo assim e nem o barulho era tão barulhento.. olhou mais de pertinho e viu uma água transparente e limpinha, suas margens estavam molhadas pelos respingos que caíam quando os peixinhos pulavam.. sim. O barulho vinha da enorme quantidade de peixinhos que ali habitavam, esses sim eram barulhentos e arruaceiros...
Mas o que eu estou dizendo? Queria fazer uma metáfora de mim e cá estou a falar de peixinhos arruaceiros? Eu, pescador de mim? Tenho é passado a vida a trocar de vara, anzol e iscas e mais iscas, numa tentativa vã de me pescar. Não há o que pescar, sempre me escapo."

bjs pripa ...

Monica disse...

ah, faltou o protesto, eu não tô nesta foto!!!

Anônimo disse...

Ydi!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Que texto incrível que vc escreveu das primas!!!!! Que vida que vc voltou a blogar...é tudo de bom...e o texto sobre vc tb. está maravilhoso...entrei ontem, mas não tive tempo de te escrever.
Prima é a vida o Alvarenga sempre!!!!! Que vc continue motivada, escrevendo essas maravilhas que fazem minha alma gozar de prazer!
Bjãooooooooooooooooooooooooo
meinha

Anunciação disse...

Familia,mais que familia,confraria.

blogdatiasaimon disse...

muito bom