Layout / Art: Ana.

domingo, junho 25, 2006

texto / para o grecco

quando penso em mim, sinto um desejo enorme de viver.
então, sei que vou lutar e não deixar que a vida me escape,
sequer que meus sonhos se percam.

- sempre , destinos diferentes . sempre o agora. sempre o imediato.
amar o amor. cada olhar, cada gesto. minha fala, minhas letras, minhas palavras.
minha côr. minha intimidade.

mas....estranho fascínio me envolve quando penso no outro.

meu corpo se solta, minha imaginação voa até a realidade.
Desafio o tempo, rasgo os papeis e identidades, tapo os ouvidos para os bedeis da vida.
refugo os coroneis.
sempre o agora. sempre o imediato. sempre o medo do nunca mais.

Meu sangue, vibra,vermelho até a dor passar.
é quando despejo toda a minha angustia em um enorme e cortante grito de amor.

mas no dia em que joana nasceu, alguma coisa aconteceu, e foi tão grande, que não coube dentro de um só coração, e eu aprendi o eterno, o para sempre.

então, antes de maria júlia chegar, pessoas do mundo inteiro viram cores brilhantes no céu.
e quando ela nasceu, o grande ficou maior, mas tão maior que chegou no impossivel.

eu penso que as crianças podem dormir sem tomar banho. sem escovar dentes.
mas com um grande sorriso no olhar.

quando penso em mim, sinto um desejo enorme de nunca mais deixar que a vida me escape.

4 comentários:

Joana disse...

achei bonito esse! gostei, juro! nao to falando so porque vc falou preu comentar nao!!!

Anônimo disse...

Puxa saco. mas, o texto é bonzinho. É a cara da dona do blog.

Joana disse...

quem eh essa pessoa que me chamou de puxa saco? gosta de criticar mas nao tem coragem de dizer quem eh? covarde

grecco disse...

Muito bom. E verdadeiro.